Galinhas domésticas na Gestão de Resíduos Orgânicos – Por Ana Sofia

Autora: Ana Sofia Xavier, graduanda em Ciências Sociais

Minha tia é filha de pequenos agricultores de Santa Maria no Rio Grande do Sul. Desde cedo trabalhou na lida e valoriza muito a possibilidade de poder colher e plantar o que come. O bairro em que minha família e eu moramos, Rio Vermelho, poder ser considerado rural e a casa em que minha tia vive permite que ela tenha uma horta com variados legumes, verduras e hortaliças, além de uma pequena criação de galinhas.

Esse ano, passeando pela minha timeline do Facebook me deparei com a seguinte manchete: “Cidade francesa distribui galinhas para eliminar lixo orgânico”. A cidade é Colmar e seus moradores podem ter galinhas gratuitamente através da prefeitura. Ao pesquisar sobre descobri que isso, aparentemente, acontece também em Mouscron, na Bélgica e ano passado um vereador de Curitiba do PDT propôs essa mesma ideia com o objetivo de reduzir a quantidade de resíduo orgânico que tem um descarte indevido.

Isso é exatamente o que as 3 galinhas e o galo de minha tia fazem, além das galinhas serem poedeiras. Na minha casa, na casa da minha vó e na casa de minha tia fazemos o descarte de cascas de frutas, sementes e comidas em um baldinho que vai para as galinhas; comida estragada vai para o lixo comum e frutas passadas e outros resíduos orgânicos vão para compostagem.

Alguns ambientalistas criticam essa medida argumentando que as galinhas provavelmente não têm suas necessidades atendidas e que a compostagem é a melhor alternativa. No caso da minha tia, a compostagem acaba por tomar bastante tempo se feita com todos os resíduos e as galinhas, que ganhou de seus pais, figuram como uma alternativa viável para sua realidade. Concordo, no entanto, que precisamos valorizar mais a compostagem comunitária e hortas também, descentralizando o descarte de resíduos e buscando na educação alternativas para um futuro mais sustentável.

REFERÊNCIAS

BATISTA, Paula. Cidade francesa distribui galinhas para eliminar lixo orgânico Disponível em: http://www.bioblog.com.br/cidade-francesa-distribui-galinhas-para-eliminar-lixo-organico/. Acesso em 05 de julho de 2019.

BITTAR, William. Sociedade Protetora dos Animais critica projeto com galinhas para reduzir lixo orgânico. Disponível em: https://cbncuritiba.com/sociedade-protetora-dos-animais-critica-projeto-com-galinhas-para-reduzir-lixo-organico/. Acesso em 05 de julho de 2019.

HENN, Susanne. Cidade belga distribui galinhas aos moradores para reduzir lixo orgânico. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/cidade-belga-distribui-galinhas-aos-moradores-para-reduzir-lixo-org%C3%A2nico/a-5604050

Por se tratarem de galinhas “silvestres” ou “caipiras” elas demandam maior espaço e são criadas soltas. Há bastante árvores no terreno também, o que possibilita que as galinhas comam os frutos que caem ao chão.