NAVI
  • SELEÇÃO DE BOLSISTA DE APOIO TÉCNICO

    Publicado em 20/10/2014 às 10:09

    Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem
    Universidade Federal de Santa Catarina

    EDITAL Nº 001/2014/NAVI/UFSC SELEÇÃO DE BOLSISTA DE APOIO TÉCNICO

     

    O Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem (NAVI), vinculado ao Laboratório de Antropologia Social do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina, torna público que estão abertas as inscrições para o processo de seletivo de bolsista de Apoio Técnico.

    1. DISPOSIÇÕES GERAIS

    1.1 A bolsa de apoio técnico está vinculada a projeto “Galeria da Ponte” financiado pelo SECULT/UFSC, podendo ser ocupada por discente de todos os cursos de graduação da UFSC, regularmente matriculada/o, desde que atendendo às condições descritas nos itens 2 e 3 deste edital.
    1.2 A/O bolsista deverá dedicar ao projeto 20h semanais, a serem cumpridas em atividades no Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem vinculadas aos eixos do projeto.
    1.3 A remuneração da bolsa é de R $ 400,00 (quatrocentos reais) mensais.
    2. DAS ATRIBUIÇÕES DA/O BOLSISTA

    2.1 A bolsa destina-se, preferencialmente, a graduanda/o dos cursos de jornalismo ou design gráfico, cinema, ciências sociais e antropologia, com conhecimentos em informática (pacote Office), photoshop, illustrator e corel (nivel básico) sendo as suas atribuições:
    2.1.1 Atualização e manutenção Galeria da Ponte, uma exibição temporária de fotografias;
    2.1.2 Elaboração de folders, banners, cartazes, capas de livros e outros trabalhos gráficos de divulgação das atividades dos projetos do núcleo;
    2.1.3 Participar das atividades de formação e extensão realizadas e apoiadas pelo NAVI, como palestras, grupos de estudo, defesas de teses e outros eventos;
    2
    2.1.4 Escrever relatórios periódicos sobre as atividades realizadas no quadro
    da bolsa e participar de reuniões da equipe.
    3. DOS REQUISITOS

    3.1 São requisitos para o preenchimento da vaga:
    3.1.1 Estar devidamente matriculado em curso de Graduação da Universidade
    Federal de Santa Catarina;
    3.1.2 Ter boa redação para elaborar textos de divulgação;

    3.1.3 Ter os conhecimentos básicos descritos no item 2.1;

    3.1.4 Disponibilidade de horário para atuar no projeto e participar de reuniões e
    outras atividades em horários marcados com antecedência.

    4. DA INSCRIÇÃO

    4.1 Para se inscrever, as/os interessadas/os deverão enviar e-mail para
    navi.nucleo@gmail.com até as 24h do dia 25 de outubro de 2014, indicando
    no título o número do edital ao qual está se inscrevendo. A confirmação
    da inscrição ocorrerá mediante resposta da organização e agendamento de
    entrevista para seleção.
    4.2 No momento da entrevista, as/os candidatas/os deverão levar:

    4.2 No momento da entrevista, as/os candidatas/os deverão levar:
    4.2.1 Comprovante de matrícula do semestre vigente;
    4.2.2 Histórico Escolar;
    4.2.3 Curriculum Lattes (se tiver);
    4.3 Caso as/os candidatas/os não recebam confirmação de sua inscrição,
    deverão ir diretamente ao NAVI (sala do PPGAS no 2º andar do prédio D
    do CFH- UFSC) no dia 29 de outubro de 2014 entre 13 e 15h.

    5. DA SELEÇÃO

    5.1 A entrevista constará de perguntas relativas aos conhecimentos da/o
    aluna/o sobre suas habilidades nas áreas citadas nos itens 2 e 3, privilegiando
    candidatas/os que possuam conhecimento na e bom aproveitamento
    acadêmico.
    5.2 A seleção acontecera no NAVI (sala do PPGAS no 2º andar do prédio D
    do CFH- UFSC) no dia 29 de outubro de 2014 entre 13 e 15h.

    6. DA CLASSIFICAÇÃO

    6.1 O resultado da seleção será enviado por e-mail à/ao candidata/o no dia 31 de outubro de 2014.
    6.2 INFORMAÇÕES
    Outras Informações podem ser obtidas pelo e-mail navi.nucleo@gmail.com.
    Florianópolis, 16 de outubro de 2014.

     

    Profa. Dra. Carmen Rial
    Coordenadores do NAVI

     


  • Galeria da Ponte

    Publicado em 20/10/2014 às 8:55

    Flyer eletronico - galeria da ponte - acampamento


  • Café Antropológico

    Publicado em 17/07/2014 às 10:30

    ‘Eu Sou de Lá’ (Florianópolis, SC, 2014, 25′) é documentário de estreia da diretora Sansara Buriti. O projeto foi contemplado pelo VII Prêmio Armando Carreirão, edital de estímulo à produção audiovisual catarinense do Funcine (Fundo Municipal de Cinema) e foi vencedor do júri popular do FAM 2014 (Florianópolis Audiovisual Mercosul).

    O documentário mostra histórias de estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina oriundos de Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde. A mudança para um novo bairro faz Sansara perceber a existência de uma comunidade de universitários africanos vivendo perto de sua casa. Curiosa para saber quem são seus novos vizinhos, ela vai ao encontro deles para conhecer suas origens, ouvir suas histórias, seus sonhos e desafios no sul do Brasil.

    Trailer

    Após a exibição haverá uma roda de conversa com:

    Sansara Buriti – direção e roteiro. Jornalista, correspondente da rádio alemã Deutsche Welle – DW/Português para África.

    Alan Langdon – roteiro, câmera, edição e finalização. Bacharel em Belas Artes – Rhode Island School of Design/EUA e especialista em cinema, vídeo e animação.

     

    O Café Antropológico é uma realização do NAVI [Núcleo de Antropologia Visual e Estudos da Imagem/UFSC] NIGS [Núcleo de Identidade Gênero e Subjetividade/UFSC] e Fundação Franklin Cascaes em parceria com a Cinemateca Catarinense.

     

    O quê?
    Café Antropológico: EU SOU DE LÁ

    Quando?
    Quinta-feira, 17 de julho, às 20hs

    Onde?
    Casa das Máquinas – Lagoa da Conceição

    O evento é aberto ao publico e gratuito e o café é por conta da Casa das Máquinas. Não percam!

    Eu sou de lá - CAFE ANTROPOLÓGICO


  • Café Antropológico

    Publicado em 02/07/2014 às 15:48

    Onda Nova (Brasil, 1983, 98′) é um filme de Ícaro Martins e José Antônio Garcia que fala de futebol e liberdade, através da formação do Gaivotas F. C., um time de futebol feminino patrocinado por um clube profissional. Com humor e erotismo, o filme acompanha as alegrias e desilusões das garotas, dentro e fora do campo, suas aventuras, seus conflitos com namorados e difíceis relações com os pais que receiam a “masculinização” das filhas.

    Vale lembrar que em1983 o Brasil vinha de uma eliminação traumática para a Itália na Copa do Mundo do ano anterior, com um time considerado como um dos melhores que o país já teve. Período que também ficou marcado por um movimento conhecido como Democracia Corintiana, tendo Sócrates, Casagrande e Wladimir como líderes dessa política que decidia se os jogadores se concentrariam para as partidas ou não. Casagrande (que brigou com a produção do filme e abandonou as filmagens) e Wladimir também fazem parte do elenco de Onda Nova. 

     

    Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=MoWYxQh6eU4

     

    Após a exibição haverá debate com:

    Caroline Almeida –  Doutoranda no PPG em Antropologia Social/UFSC

    Luciano Jahnecka – Doutorando no PPG Interdisciplinar em Ciências     Humanas/UFSC

     

    O Café Antropológico é uma realização do NAVI [Núcleo de Antropologia Visual e Estudos da Imagem/UFSC] NIGS [Núcleo de Identidade Gênero e Subjetividade/UFSC] e Fundação Franklin Cascaes em parceria com a Cinemateca Catarinense.

     

    O QUE? Café Antropológico ONDA NOVA

    QUANDO? Dia 3 de Julho às 20hs

    ONDE?  Casa das Máquinas/Lagoa da Conceição

     

    A entrada é franca e o café é por nossa conta! Apareçam!

    CAFÉ ONDA NOVA


  • Exposição Galeria da Ponte

    Publicado em 28/06/2014 às 14:59

    A Galeria da Ponte (CFH/UFSC) recebe, a partir desta quarta-feira, dia 25 de junho, a exposição, Matéria, memória, RUÍNA, da artista multimídia, Beatriz Rodrigues.

     

    Este ensaio fotográfico é resultado de uma pesquisa etnográfica realizada ao longo de dez anos, realizadas nas cidades de Rio Grande, Pelotas, São José do Norte, Santa Vitória do Palmar, Jaguarão e Capão do Leão, localizadas no extremo-sul do Rio Grande do Sul trazendo imagens de casas ou remanescentes industriais em estado de arruinamento, tratando de um percurso de deslocamento epistemológico, na busca pelas interfaces fronteiriças entre História, Antropologia Visual e Arte.

     

    Com um olhar voltado a reflexão sobre cidade e cotidiano a partir das relações de tempo/espaço e a mediação da percepção, a proposta é etnografar as cidades a partir da sua imagem material em destruição, colocando em foco as ruínas, os fragmentos dos lugares abandonados, sem uso, socialmente “descartados”.

    O intuito é de perceber a ruína como uma imagem recorrente – muito embora negada como ‘imagem da cidade’ – é justamente o de demonstrar o quão presente no cotidiano estão estes lugares, e o quanto são, muitas vezes, negligenciados pelo olhar.

     

    Beatriz Rodrigues é especialista em Fotografia, práxis e discurso pela UEL/PR, bacharel em História pela FURG/RS e licenciada em Filosofia pela UFPEL/RS. Pesquisadora no grupo Deslocamentos, Observâncias e Cartografias Contemporâneas (CNPq/UFPEL), no qual desenvolve atividades de pesquisa ligadas à arte contemporânea. Desenvolve e divulga suas produções artísticas pessoais através do site Murmúrios Azuis – um atelier nômade de criação em fotografia.

     

    A Galeria da Ponte é um espaço cultural localizado no primeiro andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFSC, destinado a exposições documentaristas e etnográficas. A exposição Matéria, memória, RUÍNA pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 8 às 22 horas, até dia 11 de julho.

     

    Maiores informações: bigatrice@gmail.com

     


  • Café Antropológico

    Publicado em 28/05/2014 às 12:20

    Dois cineastas retratam a vida na aldeia e na missão de Sangradouro, Mato Grosso: Adalbert Heide, um missionário alemão, que logo depois do contato com os índios, em 1957 começa a filmar com sua câmera Super-8; e Divino Tserewahu, jovem cineasta Xavante, que produz filmes desde os anos 90. Entre cumplicidade e competição, eles dão vida aos seus registros históricos, revelando bastidores bem peculiares da catequização indígena no Brasil…

    Trailer:
    https://www.youtube.com/watch?v=_-aLspK6x4A

    Documentário de Tiago Campos Torres e produção do Vídeo nas Aldeias (2013, 84 min); recebeu três prêmios (Candangos) no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro: Melhor Trilha Sonora, Melhor Montagem e Melhor Filme na categoria longa documentário.

    Após a exibição haverá debate com:
    Edviges Marta Ioris
    Professora no PPGAS/UFSC e coordenadora do Núcleo de Estudos de
    Populações Indígenas (NEPI/UFSC)

    Rivelino Barreto – Etnia Tukana
    Mestre em Antropologia Social (UFAM) e coordenador pedagógico de Licenciaturas Indígenas/UFSC

    O Café Antropológico é uma realização do NAVI [Núcleo de Antropologia Visual e Estudos da Imagem] do [Núcleo de Identidade Gênero e Subjetividade] e da Fundação Franklin Cascaes em parceria com a Cinemateca Catarinense.

    O evento acontece na Casa das Máquinas, Lagoa da Conceição, nesta quinta- feira 29 de maio, às 20h e o café corre por nossa conta!
    Apareçam!


  • Café Antropológico

    Publicado em 14/05/2014 às 13:00

    “Em busca de um lugar comum” (Brasil, 2012, 80 minutos) é um documentário de Felippe Schultz Mussel, cujo projeto foi contemplado em duas edições do prêmio da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro. O filme é baseado na pesquisa “A construção da favela carioca como destino turístico” de Bianca Freire-Medeiros, professora Associada da Escola de Ciências Sociais e História do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas e pós doutoranda no Center for Mobilities Research, na Lancaster University. Esta pesquisa também originou o livro Touring Poverty, publicado na série Advances in Sociology da Ed. Routledge (Inglaterra) em 2013.

    O documentário focaliza o Rio de Janeiro, 2011. Anunciadas mundo afora como principal cenário das mazelas sociais brasileiras, as favelas cariocas se consolidaram como um dos pontos turísticos mais visitados do Rio, produzindo não só a remodelação dos roteiros turísticos tradicionais, como uma mudança nas memórias que os estrangeiros guardam da cidade. Imerso nos passeios pela Favela da Rocinha, o documentário investiga os desejos e as imagens envolvidas na construção deste disputado destino turístico. Um mercado que, atento as demandas, não cessa em projetar seus novos atrativos.

     

    Trailer:https://vimeo.com/log_in?iframe=1&player=1&context=private&clip_id=53179104

    Após a exibição se abrirá espaço para debates com a participação da professora Margarita Barretto, doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (SP) e pós-doutora em Antropologia Social. Pesquisadora do turismo como fenômeno social, e o patrimônio, tem vários livros escritos/organizados assim como e-books publicados no Brasil, Argentina e Espanha. É professora no Programa de Pós- Graduação em Administração da Fundação Universidade Regional de Blumenau, professora visitante no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura da Universidade Federal de Santa Catarina e de cursos de pós-graduação na República Argentina.

    O Café Antropológico é organizado pelo NAVI- Núcleo de Antropologia Visual e Estudos de Imagem em parceria com o [NIGS] Núcleo de Identidade, Gênero e Subjetividade, Cinemateca Catarinense e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.

     

     

    O que?
    Café Antropológico: EM BUSCA DE UM LUGAR COMUM

     

    Quando?
    Quarta-feira, 14 de maio, às 20hs

    Onde?
    Casa das Máquinas – Lagoa da Conceição

     

    O evento é aberto ao publico e gratuito e o café é por conta da Casa das Máquinas. Estamos te esperando!


  • Café Antropológico

    Publicado em 14/04/2014 às 18:09

    O filme “As Hiper Mulheres: Itão Kuêgü” (2011), premiado em festivais de cinema do Brasil, Hollyood,Vancouver e Amsterdam trata de um ritual indígena feminino no Alto Xingu (MT). A realização é fruto de uma parceria entre cineastas indígenas e não índios: a direção é de Takumã Kuikuro, Leonardo Sette e do antropólogo Carlos Fausto, com produção de Vicent  Carelli do Vídeo nas Aldeias, projeto que introduziu  a produção cinematográfica nas aldeias indígenas brasileiras.

    No filme, um velho índio Kuikuro, temendo que sua esposa idosa venha a falecer, pede que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT), para que ela possa cantar mais uma última vez. As mulheres do grupo começam os ensaios enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente.

     

    Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=WfSgDl43TP0

     

    Após a exibição se abrirá espaço para debates com a participação de:

    Acácio Piedade – Professor do Programa de Pós-Graduação em Música (PPGMUS) Centro de Artes/UDESC

    Francine Pereira Rebelo – Mestranda no PPGAS/UFSC e pesquisadora do Núcleo de Estudos de Populações Indígenas (NEPI/UFSC)

    Kerexu Yxapyry – Cacica Guarani da Aldeia Itaty (Morro dos Cavalos)/ Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica/UFSC

    O Café Antropológico é organizado pelo NAVI- Núcleo de Antropologia Visual e Estudos de Imagem em parceria com o [NIGS] Núcleo de Identidade, Gênero e Subjetividade, Cinemateca Catarinense e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.

    O que?

    Café Antropológico: AS HIPER MULHERES

    Quando?
    Quinta-feira, 17 de abril, às 20hs

    Onde?
    Casa das Máquinas – Lagoa da Conceição

    O evento é aberto ao publico e gratuito e o café é por conta da Casa das Máquinas. Não percam!


  • Galeria da Ponte – Edital 2013

    Publicado em 27/03/2014 às 22:45
    Galeria da Ponte do NAVI abre Edital para Exposições temporárias 2014, visando à difusão da produção visual na antropologia, mediante envio de propostas de acordo com este Edital. 

    INSCRIÇÕES: No período de 10 de fevereiro a  15 de março de 2014. 

    As propostas serão avaliadas e selecionadas por uma comissão e poderão se  inscreveres: estudantes do PPGAS/UFSC, integrantes do NAVI ou pessoas externas que dialoguem com a antropologia.
    As inscrições serão feitas mediante o envio da documentação contendo: 

    – Proposta de exposição explicando a relação do trabalho com a antropologia ; Uma folha como máximo.

    – Envio do Ensaio Fotográfico, em formato digital com arquivos até no máximo 5MB para o endereço eletrônico: cristhiancaje@gmail.com
    – Currículum do responsável ou dos responsáveis, se houver mais de um proponente.
    – Endereço, telefone e/ou e-mail para contato;

    Os trabalhos selecionados deverão contemplar a possibilidade de sua exibição (completa ou parcial) pela internet ou, no blog do evento, pelo qual o envio do trabalho selecionado implica a aceitação desta cláusula. Os trabalhos que serão divulgados contarão sempre com a informação do(s) autor(es).


  • Café Antropológico

    Publicado em 27/03/2014 às 21:50

    ‘Um Beijo para Gabriela’’, premiado filme de Laura Murray, é um documentário que segue de muito perto a campanha a deputada federal, em 2010, de Gabriela Leite: a primeira prostituta  a concorrer a um mandato no Congresso Nacional brasileiro, enfrentando 822 oponentes e um sistema politico dominado pelo gênero masculino.

    Nascida em 1951, em São Paulo, numa família de classe média, Gabriela Leite tornou-se a principal ativista dos direitos das prostitutas no Brasil. Filha da contracultura dos anos 70, trocou a faculdade de sociologia pela prostituição, primeiro em sua cidade, depois em Belo Horizonte e no Rio. Diante das frequentes violações dos direitos de suas colegas, iniciou trabalho nacional de organização da categoria, a partir da desconstrução de representações socialmente aceitas sobre a prostituição, dando-lhe novos sentidos e buscando o seu reconhecimento como profissão. Mais sobre a biografia de Gabriela em http://www.umbeijoparagabriela.com/?page_id=293

    Trailer:  https://www.youtube.com/watch?v=K6wWhTZSWXw#t=39

    Após a exibição, haverá uma roda de conversa com:

    Marlene de Fáveri

    Laboratório de Relações de Gênero e Família (LABGEF)/UDESC

    Sophia Caroline  Samenezes

    Ativista transexual  (Núcleo de identidades de Gênero  e Subjetividades (NIGS)/UFSC

    O Café Antropológico é organizado pelo NAVI- Núcleo de Antropologia Visual e Estudos de Imagem em parceria com o [NIGS] Núcleo de Identidade, Gênero e Subjetividade e a Cinemateca Catarinense.

    O que?

    Café Antropológico: UM BEIJO PARA GABRIELA

    Quando?
    Segunda-feira,  31 de março, às 18h30

    Onde?
    Casa das Máquinas – Lagoa da Conceição

    O evento é aberto ao publico e gratuito, cumprindo com o nosso compromisso de democratizar o conhecimento. O café é por conta da organização. Apareçam!